Com a reforma ortográfica de 1582, Richard Mulcaster propôs a adição de um E mudo no final de palavras que contêm uma vogal longa. Esse E não é pronunciado, mas sinaliza uma vogal longa dentro de determinada palavra.

Atualmente, isso é conhecido como Silent E. Mas, pelo menos nos Estados Unidos, as crianças o aprendem como The Magic E.

É ensinado para as crianças que quando uma vogal diz o próprio nome dentro de uma palavra, ela é uma vogal longa (a long vowel).

Lembrando que o segredo do Magic E está na pronúncia.

Por exemplo: MADE. Nessa palavra a vogal A fala o próprio nome.

O mesmo ocorre com a palavra CUBE, onde a vogal U também fala o próprio nome. E a palavra HOPE, com a vogal O.

Por outro lado, quando uma vogal não fala o próprio nome, ela é classificada como um vogal curta (a short vowel).

É o que acontece, por exemplo, com a palavra CAN, onde o A não fala o próprio nome. O mesmo ocorre com CLOTH, com a vogal O, e HUG, com a vogal U.

A melhor forma de identificar é praticando a pronúncia das mesmas.

Então, a questão principal é: como saber se uma vogal é curta ou longa?

Diferentemente do português, no inglês não há acentos, mas existem letras mudas dentro das palavras para sinalizar como é a pronúncia. Por incrível que pareça, letras mudas são os acentos do idioma inglês.

Magic E também pode alterar a pronúncia de palavras com C ou G no final. Por exemplo, a palavra MAC. Ao adicionar o E no final (MACE) o C tem sua pronúncia alterada para algo mais suave. O mesmo ocorre com HUG – que apresenta um G “duro”, digamos assim – torna-se suave com o E no final: HUGE.

Palavras com a vogal “a”. O som da vogal precedente “a” muda para “ei” quando a palavra termina em “e”. Exemplos:

  • at – ate
  • mad – made
  • bath – bathe
  • fat – fate
  • Jack – Jake
  • rap – rape
  • tap – tape
  • mat – mate
  • can – cane
  • dam – dame
  • hat – hate
  • past – paste
  • Exceção: have /hæv/

 

Palavras com a vogal “a” quando a palavra em inglês termina em “re”, a pronúncia da vogal precedente “a” muda para “é”. Exemplos:

  • rid – ride
  • win – wine
  • pin – pine
  • bit- bite
  • kit – kite
  • fill – file
  • sit – site
  • rip – ripe
  • spit – spite
  • lick – like
  • Exceções: give /gIv/, live /lIv/

Palavras com a vogal “o”. O som da vogal precedente “o” muda para “ou”. Exemplos:

  • not – note
  • rob – robe
  • ton – tone
  • top – tope
  • roll – role
  • dot – dote
  • cot – cote
  • mop – mope
  • cop – cope
  • Exceções: done /dən/, love /ləv/, none /nən/, gone /ɡɒn/, some /səm/

Palavras com a vogal “u”. O som da vogal precedente “u” muda para “iú”. Exemplos:

  • us – use
  • cut – cute
  • fuss – fuse (“s” com o som de “z” em “fuse”)
  • plum – plume
  • tub – tube
  • luck – Luke
  • duck – Duke
  • hug – huge
  • Exceções: sure /shUr/, curve /kərv/

A pronúncia correta das palavras faz toda a diferença para um inglês de qualidade. Venha ficar “craque” no assunto. Faça inglês na PBF, a sua melhor escolha!